MARKETING DIGITAL CAIXA DE FERRAMENTAS PARA ACELERAR SEU NEGÓCIO

Marketing Digital: a caixa de ferramentas para acelerar seu negócio ou imagem profissional

O Marketing Digital é hoje um recurso indispensável a profissionais e empreendedores de qualquer nicho de negócio. Não se trata de futuro ou tendência, e sim oportunidade disponível. HOJE, AQUI e AGORA, de acelerar seu negócio através de baixos investimentos e com altos retornos.

À medida que a oferta de conteúdo de qualidade e cursos na área cresce a olhos vistos, cresce também o risco da sobrecarga da informação e paralisia por análise. Onde as pessoas adquirem um conhecimento atrás do outro e não conseguem colocar nada em prática. Muitas e muitas pessoas ficam assistindo a vídeos na internet, lendo artigos, frequentando webinários de conteúdos diversos. Mas acabam não conseguindo de fato montar um passo a passo orquestrado que funcione para o seu negócio.

Observando essa notória confusão, e um enorme interesse das pessoas pelo tema, estruturamos abaixo um check list dos conhecimentos que você pode ir adquirindo aos poucos. Siga essa ordem para montar o seu plano de presença digital e alavancar seu negócio

CHECK LIST dos CONHECIMENTOS ou HABILIDADES que você deve BUSCAR:

  • Definição clara de um Nicho de atuação  (quanto mais nichado melhor para que seu negócio vire uma referência de mercado e que possa localizar mais facilmente seu cliente pela internet)
  • Estudo de Buyers Personas (também chamado de Estudo do Avatar)
  • Criação de Recompensa digital, (também chamado de isca digital). Como criar o conteúdo certo e relevante para atrair a sua buyer persona
  • Estruturação da página de captura de emails – foco em converter visitantes em leads
  • Utilização de uma ferramenta de email marketing e em alguns casos uma ferramenta de CRM/Automação
  • Entendimento do que é email marketing efetivo – construção de uma Lista de Relacionamento e não um mailing
  • Estudo sobre copywritting – texto persuasivo / gatilhos comportamentais
  • Conhecimentos sobre geração de tráfego para atrair a sua persona através de anúncios nas redes: facebook ads, google adwords e em breve instagram liberando para anúncios
  • Conhecimento sobre tráfego orgânico: técnicas de SEO, marketing de conteúdo, blogs, redes sociais, canal do youtube
  • Conhecimento dos aplicativos que possibilitam aumentar a sua visibilidade e autoridade digital: instagram, periscope, blab, fanpages,
  • Técnicas para fazer webinários para o seu público –  ferramenta, roteiro, abordagem
  • Conhecimento (cada vez mais!) sobre como fazer vídeos de conteúdo pro seu negócio 
  • Estudos sobre técnicas conversão (landing pages de alta conversão, design de conversão, plug ins que aumentam a conversão)

Essas são as principais áreas de conhecimento com as quais você deve se familiarizar. Seja como um gestor de marketing ou um empreendedor que deseja iniciar ou alavancar um negócio.

O Marketing Digital é a forma mais rápida de criar visibilidade, autoridade e vendas para um negócio ou uma pessoa. 

Esses conhecimentos certamente serão úteis pro seu negócio, mas lembre-se: evite a sobrecarga de informações! A cada conhecimento adquirido, procure colocar em prática, faça bastante teste antes de desistir e achar que o Marketing Digital não funciona pro seu negócio. Ele certamente funciona para qualquer negócio pois ele se alinha com a nova jornada do consumidor na internet e esse é um fato irrefutável. Se o seu consumidor está na rede, você deve aprender o quanto antes a dominar as técnicas de atração e conversão de clientes pelo Marketing Digital. Ou pagar o preço de ser deixado pra trás pela sua concorrência. 

Deixe o seu comentário pra gente logo abaixo! Seu feedback é indispensável para que possamos ser úteis em nossos artigos.

QUER MAIS?

Descubra como a estratégia da Autoridade Digital vai te ajudar a aumentar os seus ganhos financeiros, atrair os clientes certos e que pagam bem, e ter muito, mas muito reconhecimento na sua área de atuação, te transformando em um profissional referência dentro do seu nicho.

Conheça o curso online Alquimia da Autoridade, um treinamento 100% online onde apresento um método eficaz e sustentável, testado e comprovado por mim durante a minha própria trajetória de transição de carreira. Com esse método eu construí uma presença digital sólida e conquistei autoridade na minha área de atuação.

Você irá aprender a gerar e publicar conteúdo que constrói autoridade. E a se tornar um profissional requisitado, atraindo os clientes que pagam mais pelo seu trabalho e construindo uma marca pessoal única.

Como está sua autoridade no nicho de mercado?

Em um artigo recente aqui no blog sobre Dicas de Persuasão, comentei sobre o poder dos gatilhos mentais para influenciar decisões de compra. Esse conhecimento, se utilizado com integridade, pode acelerar seus resultados de negócios de uma forma impressionante, em seu nicho de mercado.

Hoje vamos falar de um desses gatilhos, o gatilho da Autoridade, uma das formas mais importantes de persuasão e influência.

Antes de mais nada, para que não haja dúvidas conceituais sobre o termo, vamos a uma rápida explicação. Os gatilhos são uma espécie de atalho mental que ajuda as pessoas a tomarem decisões de forma quase automática. Sem que precisem analisar tantas informações e as variáveis geralmente envolvidas em um processo de decisão. 

Esse é um tema amplamente detalhado no livro best seller “As Armas da Persuasão” de Roberto Cialdini. Uma leitura obrigatória para empresários e pessoas que trabalham com marketing e vendas. Em uma comparação simbólica, é como se o gatilho fosse um botão que você aperta e dispara uma ação desejada no seu interlocutor.

São as palavras ou estímulos certos para levar o seu consumidor diretamente para o “buy bottom” do seu produto. Atravessando as áreas racionais do seu cérebro e indo diretamente para as regiões mais instintivas e emocionais onde nossas decisões são tomadas. Em estratégias de marketing, eles são amplamente utilizados como parte fundamental da técnica de copy writing, também conhecida por escrita persuasiva. 

Apesar de muitas vezes usarmos os gatilhos de forma intuitiva para vender ou convencer sobre um ponto de vista, esse recurso pode ser extremamente potencializado. Quando você começa a utilizá-lo de forma consciente em várias frentes da sua estratégia de negócios. São dezenas de gatilhos já mapeados e que são vitais na arte de persuadir e influenciar pessoas. Como por exemplo os gatilhos da autoridade, da reciprocidade, da comunidade, da prova social, da escassez, da urgência, da especificidade, do porque, entre tantos outros.

Feitas as explicações, agora vamos voltar ao nosso tema do artigo de hoje, o gatilho da autoridade. 

A força desse gatilho tem como base um comportamento humano já amplamente estudado em experimentos conduzidos por psicólogos. A nossa tendência à ter uma obediência submissa a pessoas que são símbolos de autoridade. O livro que acabei de citar traz diversos exemplos de experimentos que foram testados em universidades americanas e hospitais. E que, mostraram pessoas obedecendo cegamente ordens absurdas de médicos e especialistas somente pelo fato de serem considerados autoridades em suas áreas. Médicos, policiais, juízes, altos executivos, professores, cientistas, jornalistas, pilotos, enfim. São inúmeros os exemplos de profissionais que por si só já representam experts em suas áreas. E também exercem automaticamente seu poder de causar uma obediência quase cega em pessoas ao seu redor. 

Sabendo do impacto do gatilho da autoridade na imagem de uma pessoa, como fazer uma analogia direta para o seu negócio? Como por exemplo um profissional liberal ou um empresário de qualquer tipo de negócio poderia gerar para si próprio uma autoridade crescente tornando-se uma referência em seu nicho de atuação?

Pois aqui vai a grande dica: pessoas comuns como eu e você podemos construir uma forte presença digital. E também gerar conteúdo relevante para o nosso público alvo. Alavancando assim, a autoridade e visibilidade em nosso mercado.

Construir autoridade com a ajuda dos meios digitais vai permitir com que você seja mais facilmente encontrado por potenciais clientes. Que você faça mais contatos, que cresça o seu número de negócios fechados e o valor percebido do seu serviço. Através de um conteúdo prévio mais um potencial cliente reconhece em você uma expertise em sua área de atuação. Mais você estará elevando o seu valor de mercado e sua marca pessoal.

O primeiro passo é criar uma multiplataforma digital para ganhar visibilidade e publicar conteúdo. Exemplo: a simples criação de um blog e o constante compartilhamento de conteúdo de valor em redes sociais. Sequenciado por relacionamento através de lista de emails. Isso já terá um impacto gigantesco na autoridade de um profissional, seja ele um autônomo ou executivo de uma empresa. 

Depois é só tornar o seu conteúdo cada vez mais disponível e relevante nas buscas do google e nas redes sociais. Com um trabalho constante de construção de base de seguidores estratégicos para seu negócio. Isso fará de você uma espécie de celebridade digital no seu mercado. O que terá um impacto direto no valor da sua hora e no número de pessoas querendo contratar os seus serviços. 

Uma outra consideração que deve ser feita é a seguinte: para que tipo de profissional o consumidor está disposto a pagar mais? Generalistas ou especialistas? Pense em médicos por exemplo; são os especialistas que costumam ter os maiores ganhos pela sua hora de trabalho já que são considerados autoridades naquele assunto, que despertam nos seus pacientes uma ação automática de obediência e confiança. E, como consequência esses pacientes não se importam em pagar mais. O próprio dicionário define autoridade como alguém especialista em alguma coisa. 

Portanto, quanto mais você conseguir demonstrar seu conhecimento especializado em alguma área, de forma generosa e consistente. E compartilhando dicas e informações úteis para seu público. Mais você estará construindo autoridade e, consequentemente alavancando os lucros do seu negócio ou uma posição na carreira. 

Existem diversas outras formas de gerar autoridade. Como palestrar em eventos, dar entrevistas em veículos de comunicação e entrevistar especialistas do seu mercado. Quando você faz isso há consequentemente uma espécie de transferência de autoridade dos entrevistados para você. Escrever artigos e livros, ser ativo em redes sociais, ter um canal no you tube etc. Também são outras formas. E, naturalmente você será mais convidado para figurar como participante desse tipo de evento à medida que constrói visibilidade digital.

Esse é portanto o primeiro e mais importante passo para colocar-se numa rota acelerada de crescimento. Gerar autoridade para si como expert do seu nicho de atuação.

Comece já a aproveitar essa dica para o seu tipo de negócio ou profissão. E não perca tempo em começar a sua presença digital estratégica. Em pouco tempo você estará colhendo grandes frutos de autoridade e aumento da sua receita. 

Deixe o seu comentário pra gente logo abaixo! Seu feedback é indispensável para que possamos ser úteis em nossos artigos.

QUER MAIS?

Descubra como a estratégia da Autoridade Digital vai te ajudar a aumentar os seus ganhos financeiros. Você vai atrair os clientes certos e que pagam bem. E ter muito reconhecimento na sua área de atuação, te transformando em um profissional referência dentro do seu nicho.

Conheça o curso online Alquimia da Autoridade, um treinamento 100% online onde apresento um método eficaz e sustentável, testado e comprovado por mim durante a minha própria trajetória de transição de carreira. Com esse método eu construí uma presença digital sólida e conquistei autoridade na minha área de atuação.

Você irá aprender a gerar e publicar conteúdo que constrói autoridade. A se tornar um profissional requisitado, atraindo os clientes que pagam mais pelo seu trabalho e construindo uma marca pessoal única.

PERSUASAO-PODER-DE-COMPRA

Persuasão em Vendas: 10 dicas para conquistar o SIM do cliente

A persuasão é uma arte que usufrui de recursos lógico-racionais ou simbólicos para convencer uma pessoa de algo, de acordo com seus próprios objetivos pessoais, expondo seu ponto de vista como o certo ou a melhor opção dentre as demais. Isso requer muita habilidade que pode ser aprendida e aprimorada com algumas técnicas.

Essas técnicas de persuasão são constantemente utilizadas para vender mais. São usadas por muitos vendedores e funcionários do setor comercial para alavancar o volume de compras pelos consumidores. E aqui vão algumas dicas para ser um vendedor mais persuasivo.

1. Acredite na empresa: Para tornar-se uma pessoa persuasiva e vender mais, é necessário possuir toda a confiança no crescimento da sua empresa, acreditando que a mesma poderá destacar-se no mercado e principalmente se engajando na misão e valores da instituição. Caso você não confie na própria empresa, ninguém mais o fará, principalmente os clientes.

2. Acredite no produto: É importante acreditar na empresa, mas também no produto que é comercializado, conhecendo todas as características e observando quais os benefícios e vantagens eles podem proporcionar aos consumidores. É muito importante utilizar o produto que você vende! Seja a sua própria cobaia e depois busque as melhorias necessárias dentro da empresa a partir da sua experiência.

3. Seja interessante: Um vendedor interessante chama a atenção do consumidor e o cativa durante as conversas e argumentações. Trabalhe a sua marca pessoal e assim será capaz de manter por mais tempo o seu prospecto em uma negociação.

4. Treine sem parar: A arte da persuasão depende de treino, necessitando montar o discurso ideal e praticá-lo, ainda que o mesmo possa variar de acordo com cada cliente e situação enfrentada. Lembre-se: a repetição é a mãe da habilidade.

5. Crie histórias: Seguindo a mesma dica de ser interessante, o vendedor poderá criar histórias para cativar e persuadir o seu público, com o intuito de educá-lo em direção à decisão de compra.

6. Aparente confiança: A boa apresentação pessoal influencia sem dúvida alguma na sua alta performance em vendas. Mas também pesquise muito e passe a dominar as dores e desejos do seu público. Dessa forma demonstrará muita confiança naquilo que está vendendo. Seja focado nesses dois pontos em sua argumentação de vendas, em vez de falar de características do produto. Essa é a grande sacada! Fale o que você resolve na vida do seu cliente em vez de falar do produto.

7. Prepare-se para os argumentos: Saiba conduzir uma venda fazendo as perguntas certas e não comece a rebater objeções até que tenha extraído todas elas do seu cliente.  O bom vendedor sabe fazer as perguntas certas antes de começar a contornar objeções.

8. Fique calmo: Manter-se tranquilo no momento das vendas é essencial para a persuasão.

9. Crie um vínculo emocional: Ao reconhecer as dores e sonhos do público e saber um pouco mais sobre suas características, é possível criar um vínculo emocional que pode influenciar diretamente no modo de tratamento e resultados das vendas.

10. Use o gatilho da escassez: A arte da persuasão funciona muito bem para decisões de curto prazo, ou seja, realizadas no ato, influenciando os compradores a adquirir e confiar em determinado produto naquele momento. Mas lembre-se: praticar uma escassez real é fundamental para um bom desempenho contínuo das vendas! Não adianta mentir para o seu cliente pois ele não voltará mais. Fica o alerta: use a escassez com integridade.

Nesta última dica falamos de um gatilho mental importantíssimo na arte da Persuasão, mas existem dezenas de outros muito efetivos que você precisa conhecer. Por isso, fique de olho que temos um artigo rico em dicas sobre os famosos “Gatilhos Mentais” ou “Gatilhos Comportamentais”. O conhecimento desses gatilhos vai deixar sua concorrência desnorteada, pois eles funcionam como atalhos mentais que fazem o seu cliente dizer SIM de forma automática. Aguarde!

Deixe o seu comentário pra gente logo abaixo! Seu feedback é indispensável para que possamos ser úteis em nossos artigos.

MARKETING DE CONTEUDO

Marketing de Conteúdo: qual história você está contando?

Em qualquer estratégia de Inbound Marketing ou de Marketing de Conteúdo o conteúdo em si é o elemento chave para atrair visitantes, obter leads, construir um relacionamento com eles e convertê-los em clientes. Para transformar um cliente potencial num cliente efetivo, é fundamental ter em conta que o conteúdo deve contar uma história.

É consenso entre os profissionais de marketing que o posicionamento que a marca ocupa na mente do cliente é um dos objetivos centrais do trabalho de marketing. Quando pensamos em refrigerante, uma marca vem à mente. Quando pensamos no carro mais rápido, uma marca vem à mente. Quando pensamos até no sistema operacional do celular, temos uma marca de preferência. Eu poderia apostar em grande parte que você acabou de pensar em Coca-Cola, Ferrari e iOS. Talvez tenham passado pela mente Pepsi , Lamborghini e Android, mas a maioria das pessoas tem somente um espaço na mente para cada marca. Isto é marketing, em essência.

O papel do conteúdo no marketing através do conteúdo

O Inbound Marketing é uma estratégia genial em termos de qualificação de clientes. Porque atrai clientes potenciais que já tem alguma propensão à comprar. Pois estão ativamente indo atrás de um conteúdo de interesse comum entre elas e o criador deste conteúdo. Quando o conteúdo é tão bom que gera um lead, podemos supor que este deseja mais conteúdo sobre o assunto. E que já começou o processo de ocupação de um (pequeno) espaço na mente dele. A meta agora é fazer este espaço ficar grande o suficiente para que sejamos em algum tempo a escolha preferencial deste cliente.

Não basta somente atingir este lead com dezenas de posts, infográficos e e-books aleatoriamente. Precisamos gradualmente construir uma história na cabeça dele. O lead precisa conhecer um pouco mais sobre o que podemos fazer por ele a cada novo conteúdo que consome. A melhor forma de fazer isto é colocar os nossos benefícios sob o ponto de vista dele.

Pouco adianta ser o “melhor software de monitoramento” se o lead não entender o que o monitoramento pode fazer por ele. Contar histórias de como o monitoramento ajudou outras marcas e atingir um objetivo X, criou oportunidades de contato, gerenciou crises, evitou perda de clientes, possibilitou ações de oportunidade, ou qualquer outra história que valha a pena ser contada.

Se a sua empresa está adotando o Inbound Marketing ou o Marketing de Conteúdo, se quer ser vista como uma referência no que faz. Precisará ser capaz de dar poder aos seus clientes através das soluções que oferece, sejam estas soluções produtos ou serviços.

Faça as perguntas certas para contar uma boa história

Um dos meus melhores professores de marketing me ensinou que qualquer planejamento é feito a partir das perguntas certas. E que os melhores cérebros do mundo são aqueles que sabem fazer boas perguntas. Boas perguntas levam à boas respostas, e destas respostas nascem os planejamentos mais eficazes em termos de objetivos de negócios. Se você quer contar uma boa história, reflita com a sua equipe sobre as perguntas abaixo. Elas te ajudarão a contar melhores histórias sobre como a sua empresa pode ajudar seus clientes com os problemas deles:

  • Qual o papel que o meu produto/serviço tem na vida/empresa dos meus clientes?
  • Como meu produto/serviço ajuda meus clientes a serem melhores no que fazem?
  • Como meu produto/serviço já fez a diferença para algum cliente e como posso contar esta história de sucesso para outros clientes?
  • Meu produto/serviço ajuda meus clientes e economizar dinheiro ou a aumentar a margem de lucro? Como?
  • Quais negócios poderiam ser mais lucrativos utilizando meu produto/serviço?
  • Como meus clientes podem usar meu produto/serviço para oferecer um produto/serviço muito melhor para os clientes deles?
  • Cases: como era antes da minha solução, qual problemas esta solução resolveu e como ficou depois da solução?

As respostas não são necessariamente únicas e nem fáceis de obter.

E nem mesmo uma só para todos os seus produtos ou serviços. Mas se você conseguir orientar diversas formas de conteúdo através de exemplos práticos, cases reais e histórias de sucesso. Ou através da projeção do sucesso em que utilizar seu produto/serviço, o seu cliente potencial terá uma visão muito mais pragmática sobre o que você oferece.

Para fechar, destaco uma das frases do e-book 100 frases para aprender Marketing de Conteúdo.

“Por que a preferência por marcas está caindo? Porque nós esquecemos que o trabalho das marcas é contar histórias e criar Conteúdo.” Don Schultz

Espero que você possa contar boas histórias para os seus clientes, e que estas histórias ajudem ainda mais os seus novos clientes a alcançar sucesso com a sua colaboração.


Gostaria de saber mais sobre esse e outros temas que podem colocar o seu negócio na rota de crescimento?

Deixe um comentário abaixo! Responderemos todas as dúvidas e teremos prazer em abordar suas questões em novos artigos. Se isso foi útil para você, sugiro que compartilhe esse artigo em suas redes, ajudando outros empresários e profissionais a alavancarem negócios e melhorarem suas vidas.


Pirâmide de Compradores

Pirâmide de Compradores – Empresas ignoram 97% dos potenciais clientes

De todos os conceitos de marketing que vêm surgindo nada gera mais impacto a pirâmide de compradores. Esse conceito surge com a revolução digital. Que é apresentado por Chet Holmes em seu best seller The Ultimate Sales Machine. A ideia apresentada no livro muda radicalmente a visão de Marketing. Introduzindo uma nova forma de alavancar vendas através de relacionamento contínuo com os prospects que ainda não querem comprar.  A visão é que eles podem estar na iminência de se tornar compradores, mas antes precisam ser “educados” nessa direção.

Toda a estratégia ensinada por Holmes se baseia em oferecer conteúdo educativo antes de tentar empurrar uma venda. Essa fórmula permite ampliar significativamente o alcance de um esforço de marketing. Chamando a atenção de muito mais gente do que se imaginaria caso fosse utilizada uma abordagem tradicional.

O autor, que é considerado um dos maiores gurus de marketing e vendas da história dos Estados Unidos, conseguiu com maestria abrir os olhos de plateias do mundo todo quando abordava este tema em suas conferências.

A pirâmide é uma verdadeira quebra de paradigma, um dos poucos conceitos realmente inovadores em Estratégias de Marketing.

Ela mostra que em qualquer tentativa de venda, os compradores invariavelmente estarão divididos da seguinte forma, seja qual o for o tamanho ou tipo do negócio:

  • 3% das pessoas estão prontas para comprar naquele momento
  • de 3 a 7% de pessoas estarão abertas a ouvir
  • 30% não está pensando no assunto
  • outros 30% acreditam não estarem interessados
  • 30% de fato não está interessado

Para ficar bastante tangível, vamos usar o exemplo da venda de pneus que o autor apresenta no livro. Em geral, um anúncio de jornal levaria uma mensagem de venda de pneus ao público em forma de  uma promoção. Mostraria os preços e vantagens, com alguns argumentos que gerasse urgência de compra.  Na prática isso atingiria apenas aqueles 3% da pirâmide que já estão de fato precisando fazer a sua troca de pneus.

Agora, imagine essa comunicação levando para uma conexão com esses clientes em seu site. Onde em vez de tentar vender diretamente, a empresa optasse por uma chamada com gatilhos mentais. Algo que convidasse os prospects a descobrirem os cuidados que precisam ter ao fazerem a sua troca de pneus. De modo a se certificarem da segurança de sua família.

Esta abordagem entra na mente humana de uma maneira completamente diferente, não acham? Primeiramente ela chama muito mais atenção, pois utiliza um argumento emocional. Que desperta seu interesse pelo benefício envolvido na compra (no caso, a integridade física da família).

Segundo porque mesmo não estando conscientemente interessadas em comprar naquele momento. Aquela fatia de clientes aberta ao assunto e a que não estava pensando no assunto, podem vir a se tornar clientes após receberem o conteúdo certo. É o que chamamos de marketing baseado em educação, aquele que educa os clientes sobre o seu produto com conteúdo útil e de alto valor.

Aquele que conduz os prospects ao longo de um funil de vendas até que se tornem clientes.  

Aqui está o porquê da afirmação apresentada no titulo deste post. Na forma tradicional, empresas estão indo ao mercado para atrair o interesse de não mais que 3% de pessoas, aquelas que já estão prontas para comprar. Consequentemente, os outros 97% são ignoradas pois perdem qualquer contato com a marca naquele momento.

A grande oportunidade seria dar continuidade ao relacionamento com esse público pelos meios digitais. Movendo-os, ao longo do tempo, de um estágio de não interessado para comprador. E esse momento pode ser muito antes do que se imaginava, o que foi comprovado por Chet em vários exemplos no livro The Ultimate Sales Machine. Um bom conteúdo educativo sobre um produto pode não apenas aumentar a conversão entre os interessados. Como também antecipar o movimento dos que não estariam interessados.

Veja que as demais fatias da pirâmide não deveriam ser desprezadas. Uma vez que com a evolução no relacionamento com a sua marca você certamente seria a escolha mais óbvia em uma futura compra. Esse é um comportamento natural do ser humano: o da reciprocidade e confiança com as empresas com as quais já se relacionam.

Para ajudar nisso entram técnicas modernas como Inbound Marketing , um processo de vendas onde esses leads (contatos), são atraídos, engajados, convertidos e encantados. 

Chet Holmes testou exaustivamente a sua teoria. Fazendo experimentos com ofertas em centenas de ocasiões para os mais diferentes tipo de produtos, de pneus a inovações tecnológicas. E também nas mais heterogêneas plateias.

Ou seja, se fosse utilizada uma estratégia de atrair para educar, todos os públicos da pirâmide teriam potencial de conversão. Ou seja, estão apenas em estágios diferentes de interesse ou necessidade.

Para resumir, o Novo Marketing, que ele chama “Education Based Marketing” é uma filosofia de Marketing que educa os consumidores ao longo de um funil de vendas. Oferecendo a eles toda a informação útil e necessária, que faça a diferença em sua vida e guie suas decisões de compra ao longo do tempo. O final da história será um número muito maior de conversão em vendas. 

Aí reside a GRANDE oportunidade para os pequenos e médios negócios: competir com inteligência com os concorrentes de grande porte. Já que essa é uma estratégia de baixo custo e que não exige vultuosos investimentos em publicidade.


Gostaria de saber mais sobre esse e outros temas que podem colocar o seu negócio na rota de crescimento?

Deixe um comentário abaixo! Responderemos todas as dúvidas e teremos prazer em abordar suas questões em novos artigos. Se isso foi útil para você, sugiro que compartilhe esse artigo em suas redes. Ajude outros empresários e profissionais a alavancarem negócios e melhorarem suas vidas.


ZMOT O MOMENTO ZERO DA VERDADE

ZMOT – O Momento Zero da Verdade direcionando a sua estratégia de marketing

As estratégias de marketing devem evoluir o tempo todo, acompanhando a evolução no comportamento de compra do consumidor. Do contrário, elas estarão sendo inúteis para suas marcas. Um fenômeno que vem se intensificando há alguns anos é o que o Google batizou de “Momento Zero da Verdade”. Ou ZMOT – Zero Moment of TruthO entendimento deste conceito é um divisor de águas no Marketing, portanto aprofunde-se agora neste conhecimento.

O momento zero da verdade é aquele em que o consumidor está pesquisando e comparando soluções para as suas necessidades. Através dos mecanismos de busca da Internet, numa etapa anterior à sua decisão de compra. O Google, como líder das buscas mundiais, encomendou um estudo para ampliar a visão das empresas sobre esse fenômeno. A pesquisa foi realizada com mais de 5.000 compradores em 12 categorias de produto nos EUA. E foi documentada pela primeira vez no e-book intitulado ZMOT. O livro detalha o momento zero da verdade com muitos dados que ratificam aquilo que já constatamos em nosso dia a dia. Os consumidores estão cada vez mais tomando decisões de compra antes de chegar ao ponto de venda. 

Aprofundar-se no estudo desse fenômeno, hoje, é uma prioridade para o Google. Uma vez que o impacto que essas informações produzem na estratégia das empresas é algo de valor inestimável. E nunca antes visto na história do marketing.

A origem do termo ZMOT

O ZMOT faz alusão a um conhecido termo na disciplina de marketing, o “Momento da Verdade” ou FMOT (First Moment of Truth/Primeiro Momento da Verdade). O termo ficou mundialmente famoso na área de negócios através da Procter and Gamble, a maior empresa de produtos de consumo do mundo. Que há cerca de uma década mostrou que a decisão dos consumidores acontecia nas prateleiras, no ponto de venda.

Naquela altura, esse era o comportamento observado na grande maioria dos consumidores. E as marcas tinham alguns segundos para capturar ali a sua preferência. Com isso, grande parte dos esforços da indústria de consumo e profissionais de marketing estava voltada para as ações de ponto de venda. Onde era decidida a compra. Fora isso, as empresas precisavam investir massivamente nas ações de propaganda. Que tinham o obejtivo de atrair o consumidor ao ponto de venda. Porém, em grande parte, esse consumidor não chegava decidido e era vital diferenciar as marcas no PDV (ponto de venda).

Depois disso, existia o momento SMOT (second moment of truth ou segundo momento da verdade). Aquele em que o consumidor teria de fato a experiência com a marca e precisaria ser encantado para ser fidelizado. Os dirigentes da indústria focavam em conquistar esses dois momentos da verdade em suas estratégias de marketing. Essas etapas ainda são indispensáveis hoje.

Porém as marcas precisam primeiramente conquistar o momento ZMOT. 

Com a grande penetração da internet em todas as classes, cada vez mais o consumidor se prepara para a decisão de compra. Ou para negociar com o vendedor, pesquisando na Web. Os dados apresentados no livro mostram que mais de 70% das decisões são tomadas antes de ir ao ponto de venda. Esse é um movimento potencializado pela grande popularização dos smartphones. Que empoderam o consumidor com informação útil e disponível a qualquer hora e em qualquer lugar.

 No Brasil, 72% dos usuários de smartphones já acessam a Internet todos os dias, contra 65% dos usuários de PCs. Ou seja, a facilidade de pesquisar é muito grande e as empresas precisam se movimentar para conquistar esse “momento zero”. Que antecede necessariamente a decisão de compra. 

Como conquistar o ZMOT?

Com uma presença digital relevante com informações que sejam úteis para os consumidores. E que os ajudem no seu processo decisório de compra. Mais do que serem vistas na web, as marcas precisam ser relevantes. E, para serem relevantes nas buscas, elas precisam conhecer muito bem o seu público-alvo. E também saber o que ele está buscando para ajustar cada vez mais a sua presença naquele momento à sua oferta. 

Os consumidores tornam-se recíprocos às marcas que entregam conteúdo útil e de alto valor para eles. Eles pesquisam a reputação das empresas e passam a confiar ou não nelas a partir daquilo que encontram na rede. Especialmente os depoimentos de outros consumidores. Portanto, essa presença digital é algo mais do que estratégico e pode alavancar muito os negócios. Pode igualmente derrubar os negócios das empresas que não estiverem preparadas para essa relação digital com os consumidores. Interagindo rapidamente com as suas necessidades.

Outro aspecto muito importante é que esse hábito de pesquisar e comparar pela Internet não está restrito a itens de alto valor. Pelo contrário, em tempos de competição global e recessão econômica, o consumidor cada vez mais quer economizar tempo e dinheiro em produtos de todos os valores. Se isso é algo que está disponível e conveniente para eles, não há dúvida de que vão aproveitar essa facilidade. E vão tornar esse hábito cada vez mais rotineiro já que depende apenas de alguns cliques. 

Outra pesquisa do Google em parceria com a Reds mostrou que 80% dos consumidores do mundo inteiro de fato evoluem para a compra após pesquisarem na web.

Ou seja, trata-se de um momento muito estratégico para estar visível, já que após a pesquisa os ciclos de decisão são aparentemente mais rápidos. Sua marca pode ser encontrada pelo consumidor em um estágio mais avançado de compra, em que ele tem necessidades mais urgentes. 

E por fim, existe ainda a possibilidade de entender tendências de consumo através das pesquisas que estão sendo feitas por milhões de pessoas 24 horas por dia. Saber qual é o próximo passo do seu consumidor é indispensável para uma estratégia de crescimento. Os mecanismos de busca, através das suas palavras chave dão muitas pistas de para onde caminham os hábitos do seu público-alvo, criando assim a oportunidade de aproveitar novas demandas de mercado. 

Conquistar esse momento “ZMOT”, portanto, passa a ser ainda mais importante no seu plano de crescimento, monitorando aquilo que está mudando nas pessoas e que vai afetar diretamente o seu negócio.

O livro ZMOT mostra claramente a mudança no “livro de regras do marketing”. Sua leitura vai gerar muitos insights e impulsionar o seu negócio. Portanto, mãos a obra!


Gostaria de saber mais sobre esse e outros temas que podem colocar o seu negócio na rota de crescimento?

Deixe um comentário abaixo! Responderemos todas as dúvidas e teremos prazer em abordar suas questões em novos artigos. Se isso foi útil para você, sugiro que compartilhe esse artigo em suas redes. Ajude outros empresários e profissionais a alavancarem negócios e melhorarem suas vidas.