O MAIOR Medo dos Empregados que querem Empreender


O assunto é Perda de Segurança financeira! Vamos falar sobre isso?


Em uma pesquisa recente que fiz com o público empregado que deseja empreender, entre eles alguns dos meus clientes do programa Empreenda-se, fica muito claro que o maior medo de fazer esse movimento está na questão da perda da segurança financeira, ou seja, o medo de perder o salário fixo, não conseguir pagar as contas e ainda fracassar no negócio.

O medo de fracassar em um negócio é uma outra questão a se lidar, mas sobre o medo de perder a segurança financeira, a primeira coisa que temos que pensar e nos questionar é sobre essa ideia de que temos uma segurança financeira. Será???

Ou seria uma pseudo segurança financeira que um emprego nos dá? Basta olhar à sua volta, especialmente no ano que passou com tanto desemprego acontecendo, que você vai constatar rapidinho que isso não é uma verdade. O que existe é uma crença construída na nossa cabeça e da maioria que vive assalariada de que existe uma segurança financeira quando se tem um emprego.

Eu não estou dizendo que não exista uma segurança a mais de curto prazo, ou pelo menos um sentimento de que ela existe, mas vamos ser francos, na prática ela só dura 30 dias e no mês seguinte tudo pode mudar.

Infelizmente, se esse é o seu caso, ou a sua crença, seria importante e urgente se confrontar com essa antiga ideia pois o mundo já não é mais o mesmo.

Aliás, pela lei, nunca foi uma verdade que se tem segurança financeira no mundo corporativo, afinal você pode ser trocado ou demitido a qualquer momento. Mas é claro que no passado a probabilidade de você ficar numa empresa até se aposentar era muito maior. Nós vimos isso acontecer muitas vezes em nossas famílias e daí vem a ideia/crença de que teremos segurança financeira se estivermos empregados.

Então, pra você que tá sofrendo com esse medo, eu só queria fazer esse primeiro alerta: você está sofrendo por uma crença de que tem a tal da segurança financeira, mas ela não existe na realidade.

Por outro lado, é super esperado que esse seja o medo número 1, afinal, só de pensar na possibilidade de perda do conhecido e seguro, já sentimos pavor. É compreensível, mas não deveria mais ser algo aceitável passivamente por quem está em busca de mudanças. Se desejamos uma nova realidade, ela necessariamente passa por começarmos a mudar os nossos pensamentos.

   A vida acontece na zona de conforto, mas a mudança de vida que desejamos acontece bem fora dela, isso é um fato.

A proposta aqui é abrir os olhos e a mente: se você não quiser se enganar ou se sentir enganado caso algo aconteça e você perca a sua “pseudo” segurança, comece a ressignificar agora essa ideia na sua cabeça. Quanto mais diluir esse medo, entendendo que ele é apenas uma crença, mais preparado estará para lidar com a situação caso ela se apresente.

E ainda digo mais: só de perder essa falsa sensação de segurança, você já vai ganhar bons motivos para entrar em ação e construir o seu plano B o quanto antes. Quando menos esperar, ele poderá se tornar o seu Plano A. E sim, você pode se organizar para construir isso em paralelo, quanto mais hoje em dia com o poder da internet e com tantas facilidades para aumentar a sua produtividade e gestão de tempo.

Se o mundo já não é mais o mesmo e a gente evolui junto com ele, certamente criar oportunidades nesse novo mundo vai depender da nossa perspectiva das coisas.

Basta olhar os grandes cases de sucesso em negócios no mundo atual e perceber que a oportunidade está aí para todos e não depende mais tanto do poder financeiro.

A sucesso dos negócios está menos na carteira e mais na inteligência, pois os recursos e informações são mais acessíveis do que nunca. O sucesso está na capacidade de resolver problemas de pessoas de forma eficiente e no alcance dessa solução. É preciso localizar esses problemas e que pessoas queremos servir, aí ficará mais fácil gerar soluções dentro daquilo que somos bons em fazer, as nossas habilidades que nos destacam.

Veja o caso do Whats App, do Uber, do Airbnb, todos esse estão entre os negócios mais valorizados do mundo em pouquíssimo tempo e que combinaram esses fatores: fizeram a vida de alguém melhor com enorme alcance e por isso vingaram em escala global. O Airbnb não precisou construir casas e apartamentos, o Uber não precisou fabricar carros, e o Whats app não precisou construir uma infraestrutura gigante mundo a fora. Tudo foi uma combinação do que já existia para resolver problemas de uma outra forma e com enorme alcance, com poder de se espalhar usando a internet.

O alcance, o impacto e o engajamento das pessoas com uma nova ideia de negócio que esteja efetivamente resolvendo problemas, tem o poder de atrair o capital. O capital, seja de investidor, ou seja do próprio público consumidor, está mais disponível em todos os cantos do planeta com abrangência e escala. Mas pra isso você precisa ter a audiência e atenção das pessoas que você quer servir. A audiência na internet passou a ser a nova moeda de valor que faz o capital surgir.

Se você tem audiência, você tem um negócio. Se você tem uma proposta de valor e tem pessoas acompanhando o seu trabalho, dessa audiência virão seus primeiros clientes e consequentemente os melhores investidores do seu negócio.

Pessoas que confiam em você e querem consumir o que você produz e que vão financiar comprando antecipadamente um produto de você, algo que muitas vezes nem existe. O foco deve ser em conquistar os clientes antes mesmo de ter o produto. E por isso é tão importante pensar e agir rápido para ter uma presença na internet, para construir uma autoridade e credibilidade em algum nicho, em algum tópico que você escolher dentro da sua área de atuação.

Isso sim pode amenizar o seu medo de perder a sua segurança financeira. Quando ela falhar, o que independe da sua vontade, ou quando você decidir que é a hora de deixá-la pra trás, você já terá uma zona de engajamento real à sua volta, com pessoas que te conhecem, apreciam e confiam no seu trabalho. Essa sim é uma forma sob o seu controle de construir um novo tipo de segurança financeira, aquela em que você gera valor para uma audiência e ela te devolve esse valor comprando algo de você, seja seu produto ou serviço.

Essa é uma nova economia em que todos podem empreender construindo um negócio em torno da audiência que constroem para si, e da marca pessoal que constroem com a ajuda da internet. E você vai participar ou deixar o medo te dominar?

Dependendo do momento em que você está lendo esse texto, o Workshop Gratuito da Semana Empreenda-se estará acontecendo com vídeos, webinários e PDFs para download. Clique AQUI para assistir:  www.programaempreendase.com.br/blog

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *