Posts

FRASE GRATIDÃO NA VIDA

Deixe que uma interminável lista de gratidão invada a sua vida

Começo esse artigo com a sensação de que algo grande e importante está para acontecer. De repente uma enorme onda de gratidão me invadiu o peito e despertei de um sono leve. Enquanto colocava minhas pequenas para dormir. Tínhamos acabado de fazer o exercício da gratidão.

Me dei conta que estava chovendo e o barulhinho da chuva, junto com o barulhinho do mar, quebrando o silêncio da casa adormecida. Começaram a me fazer refletir sobre o que tem sido os meus dias depois de realmente ter incorporado este novo hábito: escolher 3 coisas do seu dia pelas quais você é grato.

Desde que iniciei a desafiadora jornada de recomeçar do zero na vida profissional, empreendendo nos meus engavetados sonhos para reconquistar minha liberdade, tenho a sensação de que vivo meu melhor momento. Enquanto tantos lamentam a perda da juventude, eu aprecio cada ruguinha de experiência, cada fiozinho branco que se insinua, com uma enorme GRATIDÃO.

E essa palavrinha mágica entrou na minha vida como uma estranha que parece mais uma amiga de infância.  Daquelas que você sente saudade se passar um dia sem contato.

Quando a gratidão se torna um hábito diário, a sua vida se transforma em algo inexplicavelmente melhor.

Aqui em casa um novo e abençoado ritual se repete todas as noites ao lado de duas crianças, Clara e Luiza. Onde nós três juntas declaramos umas às outras as 3 coisas pelas quais somos gratas naquele dia. Isso quando a Lulu não quer esticar até a décima gratidão resistindo ao sono, como sempre.

Fato é que, quando por algum motivo esse momento não acontece, ele faz falta. E só posso me sentir ainda mais grata por isso. De ver como essa ferramenta me propiciou mais um momento de proximidade e confiança com as meninas.

Nesse mês em especial tivemos o Dia das Mães, e nesse dia a lista foi se tornando interminável. Na medida em que a cabeça não parava e acabou espantando o sono. A começar pela dádiva de ter por perto a minha própria mãe testemunhando a minha vida como mãe. Uma experiência que eu hei de viver com as minhas filhas também. Amém!

Os pensamentos iam puxando a memória e a minha lista assim começou ao escrever esse texto que talvez vire um artigo:

Gratidão por poder ouvir um barulhinho do mar do décimo segundo andar. Eu nunca tinha parado para raciocinar o quanto isso é raro. Uma casa ventilada mesmo quando faz calor. E um canto para chamar de meu com uma energia tão boa que a gente sente no ar quando se permite silenciar.

E a lista continuou: olho para as duas meninas saudáveis, talentosas e tão amadas e me sinto grata pela dádiva de tê-las concebido. Lembro então que meu marido está viajando e estou grata por ele estar aonde está agora. Ele não só merecia espairecer como eu encontrei um momento especial para estar aqui. Escrevendo sozinha na casa que dorme sobre a gratidão pela família que tenho.

Gratidão, muita gratidão por ter uma base familiar tão forte, meu pai e irmãos tão queridos e unidos. Um reflexo direto de uma figura materna tão presente em todos os momentos da nossa vida.

Mãe: muita gratidão pela sua existência. Eu não estaria vivendo tamanha realização pessoal e profissional hoje se não fosse todo o seu apoio incondicional quando tanto precisei.

Percebi que o sentimento estava ficando mais forte e até engraçado: agradeci a tapioca do café do dia seguinte, que a querida Néia haveria de preparar. E da tapioca passei para a própria existência da Néia que tanto me ajuda. E agradeci de novo, pois não se encontram mais tantas Néias por aí. As meninas amam a Néia e só por isso ela vale toda a minha gratidão.

No dia seguinte acordaria às seis da manhã para colocar as meninas prontas para a escola. Não é nada fácil para mim acordar a essa hora, nunca foi. Mas só pelo fato de que às oito não terei que colocar uma roupa bonita e um belo salto, já consegui ficar tão grata que pensar em acordar com as galinhas ficou fácil.

Tudo é tão relativo quando mudamos o ângulo…

Senti gratidão pelos vizinhos que tenho, pela convivência, colaboração e amizade que tem tornado a nossa vida tão mais prazerosa. Não tenho dúvidas de que a gente atrai as pessoas com a mesma vibe. E isso me faz rapidamente lembrar e agradecer pelos vizinhos queridos que deixei pra trás no Rio antes de me mudar. Dupla sorte na vizinhança, isso deve significar algo mais que precisarei pesquisar. Ôooo vibe!

Aí fui ficando ainda mais grata por todos os ex chefes, ex empregos, ex colegas, ex conflitos, ex amores, ex viagens. Fui lembrando do quanto todas essas “experiências” foram necessárias e perfeitas para me trazer aonde estou hoje.

E onde me sinto hoje? No momento presente, no agora, que é tão difícil (e esse artigo virou uma auto investigação de repente).

Como defino esse momento? Aquele onde parece que entrei no fluxo natural das coisas, finalmente, sem precisar forçar nada. Apenas pedindo que o universo me permita viver tudo aquilo que tenho visualizado de bom.

A gratidão pelo que ainda não aconteceu chega a ser estranha, mas ela está cada vez mais presente.

Uma vez que você entende quem você é, o que ama e para onde vai. Você começa a viver na mente e nas emoções. Tudo aquilo que é sucesso para você.

E para criar uma nova realidade de sucesso, para materializar um desejo, comece a agradecê-lo antes que ele exista. Para que o seu cérebro experimente nitidamente a sensação de quando você chegar lá. A gratidão é a ferramenta perfeita para conquistar aquilo que é sucesso para você. Quanto mais gratos, mais próximos estaremos dos nossos sonhos.

É tão óbvio e tão difícil perceber como a vida pode dar uma guinada se você abraçar a gratidão. E isso me lembra de agradecer em especial a uma mentora, Paula Abreu, que me abriu os olhos para isso. Eu não praticava, eu não entendia que a gratidão era uma ferramenta de espiritualidade. E ao mesmo tempo de prosperidade tão poderosa a ponto de mudar o destino de uma pessoa.

Lembro de um dia em que eu conquistei algo que queria muito. E logo mandei uma foto pelo whats app para o grupo de mastermind do qual participo, e de lá veio a pergunta. Qual a sensação que você está sentindo agora?

Eu não tive outra palavra pra responder: Gratidão.

A Paula replicou: localiza essa sensação em seu corpo, observe como ela está se manifestando e coloque o seu foco lá nesse lugar. Pois assim você vai atrair mais dela para a sua vida. Bingo! Foi isso mesmo.

E todos os dias ela aumenta a ponto de eu estar aqui falando dela, e de como esse hábito tem melhorado a minha vida, a educação que dou para as minhas filhas, e a minha relação com o meu trabalho, com as pessoas em geral.

Se você deseja mudar o seu jogo na vida, experimente a GRATIDÃO de forma intencional.

Não precisa acreditar, apenas faça. Ela vai se encarregar de te provar todo o resto.

Mas se você é daqueles que precisa ver para crer. Aproveite, pois não faltam estudos que mostram o efeito da gratidão no seu índice de felicidade. Uma boa dica é assistir ao documentário Happy no Netflix. Ele vai subsidiar sua decisão de se colocar em contato com o poder da gratidão imediatamente.

A você, minha gratidão por ter chegado até aqui. O que me permitiu espalhar um pouco mais de gratidão sobre o mundo. Nesse momento a sua resistência vai se manifestar, achar tudo isso meio piegas demais, um pouco repetitivo e exagerado demais. E tudo bem!

Há pouco tempo isso pareceria para mim também, mas eu resolvi experimentar e tudo mudou. Se você realmente deseja atrair algo grande e importante para a sua vida. Deixe que o exercício da gratidão te ajude a chegar lá.

 

leve sua vida para outro nível talento você tem

Talento: Pare de superestimá-lo e leve sua vida para outro nível

A primeira coisa que quero despertar a sua consciência nesse artigo é para o fato de que TODOS nós acabamos superestimando a importância do talento para o nosso desempenho na vida pessoal e profissional.

Por outro lado, subestimamos a nossa capacidade de aprender novas habilidades.

Isso faz com que a grande maioria acredite que não nasceu para algo ou que não é capaz de aprender. Este é mais um entre tantos reflexos da nossa mente condicionada, sempre querendo nos manter na zona de conforto. Aquele lugar bem conhecido no qual realizamos atividades com uma menor sensação de esforço.

Ou seja: é mais “cômodo” nos dedicarmos a realizar tarefas para as quais acreditamos que somos mais “talentosos”. Nossa mente dá um jeito de nos manter confortáveis com essa ideia. Já que essa é uma reação que teoricamente não provoca “dor”, a dor inerente a todo processo de aprendizado.  

Quantas vezes você já deve ter olhado com admiração para alguém que tem um dom específico. Ou que atua em alguma atividade que você teria muito interesse. E, imediatamente, você repete para si próprio a historinha de que aquilo não é pra você por falta de “talento”. Mais uma vez, esses mitos fazem parte do nosso sistema de crenças. Que cismam em cumprem um papel de limitar o nosso potencial na vida.

Esse tema torna-se ainda mais relevante e libertador em um mundo no qual tantas oportunidades se apresentam. Especialmente com o crescimento acelerado do empreendedorismo e com a internet nos abrindo tantas possibilidades, de conhecer e experimentar mais.

Infelizmente, sofremos um grande impacto da educação escolar e familiar voltadas para a cultura do emprego e não do empreendedorismo. E isso nos priva, não apenas de exercitar os nossos talentos naturais. Como de descobrir novos caminhos através do desenvolvimento de habilidades.

Vamos agora conversar sobre alguns elementos chave para desconstruir essa frustração. Abrindo a sua mente para novas possibilidades de experimentar e desempenhar aquilo que te faz feliz.

Vamos a eles:

  • A nova ciência tem se dedicado ao estudo do nosso cérebro de forma muito intensiva nos últimos anos. E isso levou, naturalmente, a investigações mais específicas sobre a questão dos talentos e habilidades. Esses estudos tem como ponto central a mielina. É uma espécie de isolante que cobre células do cérebro. E é responsável por conduzir, de forma mais rápida, os impulsos nervosos e impedir que eles se dispersem.
  • Nos últimos 100 anos os cientistas acreditaram que essa substância, por ser isolante, seria um elemento inerte. Ou seja, não reagente a nada. No entanto, as novas conclusões mostram que ela é capaz de reagir. Além de ganhar potencial a partir de impulsos elétricos que vem da prática. E é aqui que entra a certeza de que é possível adquirir novas habilidades, em praticamente qualquer coisa. Através da repetição e prática, em vez de contar apenas com o seu talento.
  • O escritor americano, Eric Hoffer, disse uma vez:

    “Dizem que o talento cria suas próprias oportunidades. Mas, às vezes, parece que a vontade intensa cria não apenas suas próprias oportunidades, mas seus próprios talentos”.

  • Adquirir novas habilidades dentro daquilo que você deseja ganha, então, uma nova perspectiva, aquela em que você entende o poder de aprender praticando, independente dos talentos que você considera natos.

Ainda segundo os estudos, o aumento do potencial é proporcional ao número de horas de treinamento. A observação mostrou que, toda vez que uma repetição é executada, ou seja, a prática. Mais uma camada de mielina é acrescentada sobre essas células nervosas. A condução dos impulsos vai ficando cada vez mais rápida e a habilidade vai se formando. Ou seja, a repetição e prática juntos são os pais da habilidade.

Cabe a nós agirmos com consistência sobre um determinado desafio. Colocando-o em prática sempre, e ficando cada vez melhores nele.

Aproveito para fazer um gancho com uma dica muito difundida nos dias de hoje. Aproxime-se de mentores e pessoas que você admira e que possuem as habilidades que você precisa. Observe-as com detalhes e pratique o que elas fazem. O bom mentor é aquele que te coloca em constante contato com novos desafios, no limite da sua capacidade atual. Afinal, já tem a sua mente tentando te fazer criar raízes na zona de conforto. Você não precisa de um mentor te estimulando a fazer o mesmo. Portanto, dispense mentores que não estimulam os desafios e não te convocam para um próximo nível de habilidades.

Esse processo de reforço das camadas de mielina é muito presente nos atletas de alta performance. Por exemplo, o que acaba diferenciando-os da grande maioria. O treinamento intensivo proporciona a eles uma espécie de “superfibra”, que conduz impulsos nervosos cada vez mais rápidos e precisos. Ou seja, altamente mielinizados.

Algo interessante de se saber é que a mielina é produzida em ondas durante a infância. E cria os nossos picos de aprendizado. Aos 50 anos chegaremos no auge da concentração de mielina em nosso sistema nervoso. Porém, ainda com muita capacidade de aumentá-la do ao longo dos anos que se seguem. Já ouviu aquele ditado popular “cachorro velho não aprende truque novo”? No nosso caso, felizmente, ele não passa de crendice, como comprova esse estudo.

Que demonstra que somos capazes de aprender novas habilidades em qualquer idade e fase da vida.

Isso me faz lembrar a minha querida mãe, que sempre sonhou com a dança. Mas por inúmeros motivos ao longo da vida não conseguiu praticar. Eis que em sua festa de 60 anos, no ano passado, surpreendeu a todos com uma apresentação de dança ao lado de um instrutor que contratou. Apenas para treiná-la para este dia. Era possível ver os queixos caídos de surpresa com a sua atitude. Foi uma emoção só ver a minha mãe acreditando no seu potencial. Além de jogar fora, pra bem longe qualquer crença limitante que pudesse impedi-la de viver aquele momento.

Um outro elemento interessante do estudo é que, uma vez que a mielina envolve as fibras, não tem como ser removida. Isso quer dizer que você estará gerando para sua vida novos hábitos cada vez mais difíceis de serem removidos. Talvez você já tenha escutado por aí que somos “criaturas de hábitos”, e isso se deve exatamente a esse processo de alto revestimento das fibras com a mielina. É isso que transforma um hábito em algo mais isolado e mais difícil de ser interrompido.

Por isso, qualquer processo de mudança, passa necessariamente pela nossa capacidade de acrescentarmos hábitos novos que possam substituir os antigos. No sentido de ganhar o seu espaço, já que eliminar hábitos antigo é algo tão difícil, dizem os cientistas. Então se você quiser um hábito novo, sinto muito, você vai ter que praticar para tê-lo! Intitular uma nova rotina para que ela se torne um hábito. Uma fibra espessa da categoria “eu posso, eu consigo, eu mereço”.

As conclusões envolvendo a mielina valem para quaisquer áreas da vida. Como esportes, música, tecnologia, artes, trabalho, leitura e sempre será possível desenvolver uma nova habilidade. Ainda que você não tenha experimentado um talento natural.

Talentos são importantes e bem vindo e todos nós somos dotados de alguns. Mas pare e pense: se a ideia de talento está servindo para te limitar, esqueça e vá buscar o que deseja. Como? Somente através da prática e repetição, multiplicando as suas camadas de mielina sobre as células nervosas.

Agora, me diga: não é estimulante pensar que, a qualquer momento da vida, podemos fazer novas escolhas? Entendendo mais cientificamente o quanto a motivação, repetição e prática podem nos levar no nível que nos propomos a realizar? E, consequentemente, estaremos constantemente mudando de nível de realização e sucesso naquilo que desejamos para a nossa vida.

Para finalizar, eu quero que você olhe à sua volta: como você pode transformar oportunidades de qualquer natureza, de hobbies a negócios, em novas habilidades, ou melhor: vamos chamar de novos talentos adquiridos. Acredito que a palavra de ordem seja “ação”. Quebre qualquer inércia que ainda persista e entre em ação pelos seus sonhos. O seu potencial expande na medida em que você expande o seu poder de agir.

Como nunca é tarde para começar algo novo, eu te convido a conhecer as histórias e conhecimentos que eu compartilhei no meu livro MUDAR, REINVENTAR e EMPREENDER. Você, certamente, vai se sentir mais preparado e apto para dar novos passos após essa leitura.