Posts

O Mundo Corporativo tem Data de Validade

Há algo de muito louco acontecendo no mundo corporativo. Pessoas bem sucedidas que saem dele ou foram saídas, ambas comentando sobre o “alívio” ao passar pela catraca pela última vez ao invés de sentirem desespero. Pelo menos no primeiro momento, é isso mesmo, alívio imediato.

Vejo tanta gente pedindo socorro até mesmo sem falar.

Mas apesar de ver tanta gente infeliz, exaustos das excessivas horas de trabalho, do stress e ansiedade, do trânsito, da politicagem, das pessoas negativas e fofoqueiras em volta, dos chefes perdidos que não sabem o que querem e muitas vezes desrespeitosos, de não serem reconhecidos e não gostarem do salário que recebem, de não terem perspectiva de crescimento e ainda por cima viverem assombrados pela lista de demissão do mês seguinte; e pra completar a tristeza, de não terem tempo para si e para as famílias e de não conseguirem nem fazer uma atividade física para pelo menos se manterem saudáveis pra encarar isso tudo; Ufa!  APESAR disso TUDO, eu encontro tanta resistência dessas pessoas de buscarem um novo caminho, por medo e crença, que chega a ser agoniante assistir.

Essa resistência tem vários nomes:

  1. medo de perder a “pseudo” segurança financeira (compreensível!! quem não tem?)
  2. crenças limitantes (aos montes!! “eu não nasci pra empreender”)
  3. medo das críticas (meus colegas vão me chamar de louco se eu for empreender nessa crise!)
  4. procrastinação (a vozinha que te fala “e se der errado” e você nunca dá o primeiro passo, portanto nunca vai saber)
  5. vergonha (“ai Meu Deus, eu que vou ter que ir atrás de clientes, promover meu trabalho! Eu vou incomodar, não gosto de vender, não gosto de pedir nada pra ninguém, ai Meu Deus”)
  6. falta de disciplina (“ai, isso vai dar trabalho, vou ter que me reinventar, ai ai ai, eu quero, mas não tô a fim de pagar o preço”)

Esse papo aqui tá mais direto e talvez mais doloroso do que eu costumo falar, mas pra você se dar conta que tem sair do que não gosta (a vida á uma só!), alguém tem que fazer esse papel não tão agradável.

Se você já me acompanha, sabe que eu vivi tudo isso e consegui fazer essa transição. E não sou diferente de ninguém, tive que passar por cima de tudo isso que listei aí em cima.

E portanto, sinto essa missão de compartilhar e mover mais pessoas pra fora dessa zona de sofrimento. Eu também vim desse lugar, cheia de crenças e medos que me limitavam. Se eu consegui porque você não consegue? É claro que consegue, mas precisa decidir, precisa querer muito. Se não desejar do fundo da sua alma, você vai se sabotar.

Se não entrar em ação pra realizar esse desejo, adeus sonhos!

Converso com tanta gente do meu antigo mundo e eles queriam tanta coisa e ficam só nesse “queriam”.

Queriam independência financeira com mais liberdade e flexibilidade de tempo, queriam assumir o controle da sua agenda! (empreender não significa que você vai trabalhar pouco, mas sim, você passa a ser dono do seu tempo)

Queriam trabalhar com algo que realmente amam, com mais propósito. Quanta gente tem me dito que não vê o seu trabalho gerando o bem pra sociedade e como isso é frustrante

Queriam viajar mais e poder trabalhar de forma equilibrada, mesmo quando viajam (a vida é um sopro e mesmo assim a gente não aproveita pra conhecer o máximo que podemos do mundo!)

Queriam poder se cuidar mais (caminhar, meditar, comer bem, se espiritualizar)

Queriam poder usar mais a sua criatividade, palestrar, escrever um livro, fazer um vídeo, criar um blog, fazer diferença por onde passam com a sua mensagem

Queriam ter uma vida mais feliz, com mais significado, ganhando dinheiro fazendo o que amam!

Acho que esse é o resumo do “queriam”. Quem não quer?? Mas o tempo do verbo é que tá errado. Chega de “queriam”. Você quer ou não quer? Decide e passa pro próximo passo. Sinto em dizer que você só vai conseguir essas coisas empreendendo. Elas não são compatíveis com uma vida de empregado.

Próximo passo: o que você está fazendo hoje que vai produzir um impacto gigante nesse futuro que você quer?

O que você está fazendo de concreto? Está se preparando e agindo, estudando como mudar sua vida e ao mesmo tempo colocando esse conhecimento em prática?

Caramba, o que você está fazendo? Está fazendo o suficiente?

Ou quando você começa o movimento alguém vem e diz: “empreender é perigoso, não é pra você, não é pra gente, não é pro Brasil” etccccs e mimimimissss!!!

Deixa eu falar uma coisa que talvez você não tenha percebido:

Toda vez que você tentar empreender na vida, seja lá do jeito que for, as pessoas do seu convívio podem até te dar força na teoria, mas quando eles virem que você realmente está se dedicando a isso elas começam a se incomodar muito e a te sabotar, às vezes inconscientemente.

Sabe porque? Porque elas veem que você tem uma chance concreta de conseguir sair da vida que não quer mais e escolher uma nova. E elas vão ficar pra trás por medo e por inação. E isso dói nelas, isso incomoda. Eu tive pessoas que eu gostava muito e que estavam fazendo isso à minha volta. Se prepara pois elas vão tentar de puxar muitas vezes não por maldade, mas pela insegurança de tentar o mesmo pra elas próprias. Esse é o comportamento humano padrão: de se comparar e não querer ficar pra trás.

Enquanto isso, você vai seguir em frente se estiver com a mentalidade certa. E ainda vai ajudar essas pessoas. É isso que você deve fazer.

Pensa o seguinte: se você não se preparar e não tentar, nunca vai saber. Sua vida vai ser um eterno “E SE”, a expressão favorita dos sabotadores internos.

Se já tem tanta gente de fora tentando te sabotar, você vai permitir se sabotar também?

Saia dessa. Simplesmente tenha consciência disso, assuma o controle e saia dessa conversinha interna. Ela não vai te levar a nada, a lugar nenhum.

Se o seu maior desejo é como o meu e da maioria das pessoas que já ajudei ele é muito igual a isso:

“Trabalhar com o que eu amo, ter um negócio próspero financeiramente, uma família feliz, e uma rotina saudável”

Esse era o meu desejo quando comecei e sinto que estou bem no caminho. Mas eu não saberia se tivesse ficado na conversinha do “E Se”.  É preciso apenas um pouco de paciência e persistência e curtir o PERCURSO TODO e não só a LINHA DE CHEGADA.

Cada dia de uma jornada com um propósito claro é prazeroso, então você não precisa esperar anos pra se sentir feliz, porque você vai estar sendo feliz a cada dia da jornada.

O seu conceito de sucesso vai mudar muito quando você parar de trabalhar pelo sonho dos outros e começar a trabalhar pelo seu. Todo dia vai ser um micro sucesso se você souber celebrar.

Uma outra cliente me falou:

“Ter sucesso pra mim é fazer o que a gente ama, é viver uma vida plena sabendo que tudo aquilo que vivo é o resultado de escolhas que faço. Sucesso é impactar a vida de muitas pessoas de forma positiva, agregando valor a elas.”

Eu concordo com ela, só que não dá pra ficar esperando ele vir do acaso, você tem que criar esse sucesso.

Se a gente estiver tendo esse papo daqui a 1, 2 anos, você vai desejar ter começado hoje. Por isso estou aqui, cumprindo essa missão que transformei em trabalho, mas NÃO, NÃO é fácil. Eu só posso ajudar quem decide que quer ser ajudado. Se você é uma dessas pessoas, começa com um primeiro passo, consome alguns desses conteúdos gratuitos que preparei pra você em um treinamento que abro duas vezes ao ano gratuito, a Semana Empreenda-se. Fica no AR por poucos dias AQUI! É só clicar.

O importante é você sair depois desses vídeos melhor do que entrou e acho que vai. Se permita! Se joga!

Acesso ao workshop aqui: http://programaempreendase.com.br/blog

Beijo grande e mão na massa

Caroline Caracas

APOSTE NA CONSTRUÇÃO DA SUA AUTORIDADE DIGITAL

Descubra como a estratégia da Autoridade Digital vai ser essencial não só na sua transição de carreira, mas vai te ajudar a aumentar os seus ganhos financeiros, atrair os clientes certos e que pagam bem, e ter muito, mas muito reconhecimento na sua área de atuação, te transformando em um profissional referência dentro do seu nicho, seja ele qual você escolher!

Conheça o curso online Alquimia da Autoridade, um treinamento 100% online onde apresento um método eficaz e sustentável, testado e comprovado por mim durante a minha própria trajetória de transição de carreira. Com esse método eu construí uma presença digital sólida e conquistei autoridade na minha área de atuação.

Você irá aprender a gerar e publicar conteúdo que constrói autoridade, a tornar-se um profissional requisitado, atraindo os clientes que pagam mais pelo seu trabalho e construindo uma marca pessoal única.

 

O MAIOR Medo dos Empregados que querem Empreender


O assunto é Perda de Segurança financeira! Vamos falar sobre isso?


Em uma pesquisa recente que fiz com o público empregado que deseja empreender, entre eles alguns dos meus clientes do programa Empreenda-se, fica muito claro que o maior medo de fazer esse movimento está na questão da perda da segurança financeira, ou seja, o medo de perder o salário fixo, não conseguir pagar as contas e ainda fracassar no negócio.

O medo de fracassar em um negócio é uma outra questão a se lidar, mas sobre o medo de perder a segurança financeira, a primeira coisa que temos que pensar e nos questionar é sobre essa ideia de que temos uma segurança financeira. Será???

Ou seria uma pseudo segurança financeira que um emprego nos dá? Basta olhar à sua volta, especialmente no ano que passou com tanto desemprego acontecendo, que você vai constatar rapidinho que isso não é uma verdade. O que existe é uma crença construída na nossa cabeça e da maioria que vive assalariada de que existe uma segurança financeira quando se tem um emprego.

Eu não estou dizendo que não exista uma segurança a mais de curto prazo, ou pelo menos um sentimento de que ela existe, mas vamos ser francos, na prática ela só dura 30 dias e no mês seguinte tudo pode mudar.

Infelizmente, se esse é o seu caso, ou a sua crença, seria importante e urgente se confrontar com essa antiga ideia pois o mundo já não é mais o mesmo.

Aliás, pela lei, nunca foi uma verdade que se tem segurança financeira no mundo corporativo, afinal você pode ser trocado ou demitido a qualquer momento. Mas é claro que no passado a probabilidade de você ficar numa empresa até se aposentar era muito maior. Nós vimos isso acontecer muitas vezes em nossas famílias e daí vem a ideia/crença de que teremos segurança financeira se estivermos empregados.

Então, pra você que tá sofrendo com esse medo, eu só queria fazer esse primeiro alerta: você está sofrendo por uma crença de que tem a tal da segurança financeira, mas ela não existe na realidade.

Por outro lado, é super esperado que esse seja o medo número 1, afinal, só de pensar na possibilidade de perda do conhecido e seguro, já sentimos pavor. É compreensível, mas não deveria mais ser algo aceitável passivamente por quem está em busca de mudanças. Se desejamos uma nova realidade, ela necessariamente passa por começarmos a mudar os nossos pensamentos.

   A vida acontece na zona de conforto, mas a mudança de vida que desejamos acontece bem fora dela, isso é um fato.

A proposta aqui é abrir os olhos e a mente: se você não quiser se enganar ou se sentir enganado caso algo aconteça e você perca a sua “pseudo” segurança, comece a ressignificar agora essa ideia na sua cabeça. Quanto mais diluir esse medo, entendendo que ele é apenas uma crença, mais preparado estará para lidar com a situação caso ela se apresente.

E ainda digo mais: só de perder essa falsa sensação de segurança, você já vai ganhar bons motivos para entrar em ação e construir o seu plano B o quanto antes. Quando menos esperar, ele poderá se tornar o seu Plano A. E sim, você pode se organizar para construir isso em paralelo, quanto mais hoje em dia com o poder da internet e com tantas facilidades para aumentar a sua produtividade e gestão de tempo.

Se o mundo já não é mais o mesmo e a gente evolui junto com ele, certamente criar oportunidades nesse novo mundo vai depender da nossa perspectiva das coisas.

Basta olhar os grandes cases de sucesso em negócios no mundo atual e perceber que a oportunidade está aí para todos e não depende mais tanto do poder financeiro.

A sucesso dos negócios está menos na carteira e mais na inteligência, pois os recursos e informações são mais acessíveis do que nunca. O sucesso está na capacidade de resolver problemas de pessoas de forma eficiente e no alcance dessa solução. É preciso localizar esses problemas e que pessoas queremos servir, aí ficará mais fácil gerar soluções dentro daquilo que somos bons em fazer, as nossas habilidades que nos destacam.

Veja o caso do Whats App, do Uber, do Airbnb, todos esse estão entre os negócios mais valorizados do mundo em pouquíssimo tempo e que combinaram esses fatores: fizeram a vida de alguém melhor com enorme alcance e por isso vingaram em escala global. O Airbnb não precisou construir casas e apartamentos, o Uber não precisou fabricar carros, e o Whats app não precisou construir uma infraestrutura gigante mundo a fora. Tudo foi uma combinação do que já existia para resolver problemas de uma outra forma e com enorme alcance, com poder de se espalhar usando a internet.

O alcance, o impacto e o engajamento das pessoas com uma nova ideia de negócio que esteja efetivamente resolvendo problemas, tem o poder de atrair o capital. O capital, seja de investidor, ou seja do próprio público consumidor, está mais disponível em todos os cantos do planeta com abrangência e escala. Mas pra isso você precisa ter a audiência e atenção das pessoas que você quer servir. A audiência na internet passou a ser a nova moeda de valor que faz o capital surgir.

Se você tem audiência, você tem um negócio. Se você tem uma proposta de valor e tem pessoas acompanhando o seu trabalho, dessa audiência virão seus primeiros clientes e consequentemente os melhores investidores do seu negócio.

Pessoas que confiam em você e querem consumir o que você produz e que vão financiar comprando antecipadamente um produto de você, algo que muitas vezes nem existe. O foco deve ser em conquistar os clientes antes mesmo de ter o produto. E por isso é tão importante pensar e agir rápido para ter uma presença na internet, para construir uma autoridade e credibilidade em algum nicho, em algum tópico que você escolher dentro da sua área de atuação.

Isso sim pode amenizar o seu medo de perder a sua segurança financeira. Quando ela falhar, o que independe da sua vontade, ou quando você decidir que é a hora de deixá-la pra trás, você já terá uma zona de engajamento real à sua volta, com pessoas que te conhecem, apreciam e confiam no seu trabalho. Essa sim é uma forma sob o seu controle de construir um novo tipo de segurança financeira, aquela em que você gera valor para uma audiência e ela te devolve esse valor comprando algo de você, seja seu produto ou serviço.

Essa é uma nova economia em que todos podem empreender construindo um negócio em torno da audiência que constroem para si, e da marca pessoal que constroem com a ajuda da internet. E você vai participar ou deixar o medo te dominar?

Dependendo do momento em que você está lendo esse texto, o Workshop Gratuito da Semana Empreenda-se estará acontecendo com vídeos, webinários e PDFs para download. Clique AQUI para assistir:  www.programaempreendase.com.br/blog